Racista, misógino e pedófilo é condenado a 41 anos de prisão por crimes cometidos na Internet

Criminoso já havia sido preso antes, mas ficou pouco tempo na cadeia.

Marcelo Valle Silveira Mello, conhecido criminoso na Internet, finalmente foi condenado a 41 anos de prisão por seus crimes que incluem ameaça, pedofilia, falsidade ideológica, racismo, e tantos outros

Preso desde maio de 2018, na Operação Bravata, o criminoso não poderá recorrer em liberdade. A condenação, que saiu nesta quarta (19) foi de 41 anos, seis meses e 20 dias de prisão.

O condenado lidera um grupo de jovens misóginos, cheios de ódio, que descontam sua frustração em relacionar-se com o sexo oposto na forma de ódio ao que eles chamam de “gado” ou “ralé”: negros, LGBTQs, mulheres, pessoas com pensamento “de esquerda”, etc.

Acredita-se que a demora na investigação e consequente punição deste tipo de crime esteja ligado ao fato de crimes de Internet ainda terem ares de “novidade” no Brasil: as poucas delegacias especializadas ainda têm foco em crimes contra o patrimônio, e bem pouco — para não dizer nenhum — foco em crimes contra a humanidade.

A gravidade dos crimes desta pessoa é tamanha que ele não se contenta em cometê-los sozinho: são vários os casos conhecidos de pusilânimes que ao anunciar entre seus iguais o desejo de suicidar-se são incentivados a levarem consigo o máximo de pessoas que fazem parte de seu objeto de revolta.

Para mais informações sugerimos a leitura da matéria abaixo, de autoria de Lola Aronovich, uma das pessoas mais odiadas e atacadas pelo criminoso e seus cúmplices:


Avalie este conteúdo!
Avaliação média: 5
Total de Votos: 6
Racista, misógino e pedófilo é condenado a 41 anos de prisão por crimes cometidos na Internet