João de Deus vai entregar-se à polícia

Advogado do médium diz que não há previsão de data e hora, contudo.

O médium João de Deus, acusado por mais de 300 mulheres por abuso sexual, teve a prisão decretada e já é considerado foragido da Justiça.

A Força-Tarefa que atua no caso de Abadiânia informa que o senhor João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, passou a ser considerado foragido, pois as diligências de localização em todos os seus endereços resultaram negativas e o comparecimento espontâneo não ocorreu nas 24 horas seguintes à ordem de prisão, a despeito das tentativas de negociação com a defesa. Assim, poderá ser preso por qualquer autoridade policial brasileira ou estrangeira, com auxílio da Interpol, caso saia do país. O mandado de prisão está inserido no BNMP.

Acrescenta, em face das declarações públicas de um dos advogados de defesa, que não negou acesso ao Procedimento de Investigação Criminal. Ao contrário. Houve despacho deferindo o pedido, mas, até o momento, o requerente não procurou o Ministério Público para retirar cópia dos autos, não obstante tentativas de contato.

Nota divulgada pelo MP-GO

João de Deus nega todas as acusações, mas ainda assim pretende entregar-se. Seu advogado negocia a apresentação junto à polícia, e só depois irá entrar com habeas corpus em favor do acusado.

Mais de 300 denúncias

A força-tarefa do Ministério Público responsável pelo caso divulgou que já recebeu 335 mensagens e contatos telefônicos de mulheres que denunciam o médium por abuso sexual.

Os relatos vêm de seis países diferentes, além de 13 estados brasileiros e do Distrito Federal.


Avalie este conteúdo!
Avaliação média: 4.75
Total de Votos: 8
João de Deus vai entregar-se à polícia